Review: Fear the Walking Dead S04E08 – No One’s Gone

Midseason finale com gosto de frustração

A construção de boas histórias não é tão fácil quanto se pensa, principalmente quando se trata de séries para a TV, quando, às vezes, temos muitos núcleos, personagens e sub-tramas. Porém, existem casos, infelizmente, em que essa construção é feita muito bem no início, mas, que acaba se perdendo no final. É mais ou menos o que aconteceu nesta midseason finale de Fear the Walking Dead.

Recapitulando: desde o primeiro episódio dessa quarta temporada, fomos apresentados a bons personagens novos, como John e Al. Ao mesmo tempo, personagens antigos, como Nick, Alicia e Strand voltaram, muito bem inseridos na trama. E, até mesmo o tão odiado Morgan fez a sua estreia em Fear the Walking Dead de maneira incrivelmente digna. Ao longo dos próximos sete episódios, um mistério ainda foi plantado: o que aconteceu com Madison?

Tinha como dar errado? Não. Mas, nesse oitavo episódio, acabou dando errado, sim. E, o grande problema disso foi a expectativa gerada pela própria série.

Por exemplo: no episódio anterior, era prometido um intenso e doloroso conflito entre os grupos de Alicia e de Morgan. Um confronto que envolvia ódio e vingança, e que aparentava acabar em alguma grande tragédia, principalmente, por conta daquela quantidade enorme de zumbis presentes no estádio. Como tudo se resolveu, no final das contas: com uma conversa de Morgan (!!!).

Outra frustração se deve ao fato de finalmente termos alguma resposta do destino de Madison. Só que, primeiro, os roteiristas acharam por bem expor que ela, antes mesmo de se encontrar com os filhos para formar uma comunidade no estádio de beisebol, já tinha conhecido Al em suas andanças. Ok, que esse encontro, inclusive, serve à uma narrativa futura, em que Alicia descobre que a sua mãe havia gravado um depoimento para Al, mas, fora isso, essa revelação não traz nenhuma consequência prática para a trama.

É então que (até que enfim!) descobrimos o derradeiro destino que Madison levou, e adivinhem? Mais um pouco de frustração. Mesmo a sequência sendo, em alguns aspectos, bonita, e ter certa carga dramática, ele é um tanto malfeita (não vemos, necessariamente, nem os zumbis invadindo o estádio, nem as pessoas tentando fugir do local). Ou seja, mesmo expositiva, dá ares de inconclusão narrativa, o que, a essa altura, gera um sentimento de decepção.

Alguns momentos, contudo, possuem alguma qualidade, como os emocionados depoimentos de Alicia, Strand e Luciana. Mas, é pouco. Principalmente, para uma midseason finale de uma série que, até bem pouco tempo atrás, estava numa crescente bem interessante.

Claro, Fear the Walking Dead atual ainda consegue ser melhor do que o The Walking Dead atual. Mas, se não ousar mais na volta dessa quarta temporada, a coisa pode se complicar, e esse universo, que começou de maneira tão rica em termos de histórias, temáticas e personagens interessantes, periga terminar de maneira melancólica (no pior sentido).

PS: Ainda não foi confirmada a data de estreia da segunda parte da quarta temporada de Fear the Walking Dead, mas, assim que soubermos, noticiaremos por aqui.

Erick Silva

Comente pelo Facebook

Comentários

Comente pelo Facebook

Comentários

Deixe uma resposta