Alerta Vermelho #93 - Mr. Robot

A série que chegou tímida mas aos poucos foi ganhando notoriedade é o assunto do Alerta Vermelho da semana. Mr. Robot se tornou a queridinha do midseason 2015 e destrinchamos o programa pra vocês. Apertem o play e venham já conferir a discussão com Alexandre Luiz, Davi Garcia e Bruno Costa!

Links do Podcast

Redação

Comente pelo Facebook

Comentários

9 comments

  1. Avatar
    Mariana 23 setembro, 2015 at 19:45 Responder

    Super concordo com a ideia do minicast de Mr Robot. Na verdade, pode começar com primeira temporada mesmo. Eu sou uma que vou assistir de novo, com certeza. Assim a gente mata a saudade junto. Que tal?

  2. Avatar
    Cassiano Lima 25 setembro, 2015 at 00:11 Responder

    Olá Caras,

    Vou ser bastante preguiçoso hoje, vou falar exatamente o que eu disse lá no Canal 42.

    Demorei a ver Mr. Robot por achar que seria uma série episódica de um carinha hackeando a galera e solucionando alguns crimes. Me enganei, que bom. Série foda, linguagem diferente, ousada. Quando vi o ator Rami Malek no episódio piloto eu pensei “esse cara não vai segurar essa série”, por achar a interpretação dele sem emoção alguma, mas é isso que torna a atuação dele fantástica. Só vendo a série pra você perceber que ele encontra o tom certo, vai até o limite de uma interpretação que te compra.

    Assim como o Bruno, eu adorava a personagem da Shayla, fiquei triste com a morte dela, mas como foi dito, foi importante pro desenrolar da série.

    Concordo com o que vocês falaram sobre a cena da mulher do Tyrell conversando com o Elliot, é bizarra, chega ser assustadora. Alí eu me senti vendo um filme do Lynch também. Cheguei até a sonhar com a boca daquela mulher hahaha…boca linda meu Deus.

    Parabéns pelo Cast. Abraços!

  3. Avatar
    Douglas Couto 25 setembro, 2015 at 23:40 Responder

    Tava esperando muito esse Alerta Vermelho, Mr Robot foi uma das coisas que eu mais gostei de assistir este ano. Ótimas análises, parabéns.

    Eu sou programador e realmente Mr. Robot trata muito bem os termos técnicos. Lembro-me muito bem que antes do episódio que chama "d3bug" ir ao ar, comentei com um amigo: "debug é consertar erro, o episódio deve ser sobre o Elliot tentando achar algum erro". E já na primeira frase do Elliot no episódio ele manda "A maioria dos programadores acha que um software de debugging significa consertar um erro, mas isso é besteira. Na verdade, debugging é apenas sobre achar o bug ". Veio aquele momento de vibração pela precisão do que ele disse ao mesmo tempo que pensei "Ah, mizeravi" haha e a série faz muito isso, ela não é óbvia nas coisas que envolvem informática. Aquelas analogias são sensacionais e esse episódio do bug foi um dos melhores nisso porque o roteiro todo foi muito semelhante ao que a gente faz na computação. Foi linha por linha do código até achar o bug do Elliot no final. Realmente consertar um erro não é difícil, achá-lo que da trabalho e nesse caso levou o episódio todo.

    Outro momento que me fez aplaudir foi no segundo episódio quando Elliot vai na casa da Shayla e o Vern tá lá. No momento que o Vern sai o Elliot corre pra tentar abrir a fechadura da porta pra ver como a Shayla tá, aí ele diz "A fechadura. O esporte favorito de todos os hackers. O sistema perfeito para invadir. Principalmente porque, diferente dos sistemas virtuais, ao invadir, você pode sentir, você pode vê-lo, escutá-lo." Às vezes ao tentar invadir algo bate um medo gigante, vc não sabe se conseguiu, nada da um sinal de que tá tudo certo, de que tem algo monitorando, se vc deixou pistas. E a realidade é muito mais fácil como ele fala vc consegue sentir o que tá tocando, ouvir, ver. ISSO FOI BRILHANTE. Também me lembra quando ele tenta esconder o bug dele, o que ele faz? Apenas vive a vida. É a melhor forma de se proteger de acharem os bugs.

    Fazer referencias de tecnologia é fácil, vc só precisa contratar um bom consultor. Mas conseguir pegar coisas tão peculiares assim, fazer quem é da área se identificar e ainda ser bem sutil mesmo para essas pessoas… isso é muito raro. O Sam Esmail é muito sagaz em conseguir colocar essas coisas nos episódios.

    Acho que o comentário tá muito grande, mas pra fechar aqui vai meu momento favorito com tudo isso que vcs comentaram sobre eles tratarem bem o tema, quem conhece de TI e tudo mais. No episódio "v1ew-s0urce.flv" lá na empresa o Elliot começa: "Quando eu era criança fazia meus próprios sites copiando os sites que eu gostava. Só precisava apertar "ver código fonte" e lá estava, o código. Pode copiar colar, modificá-lo um pouco, escrever seu nome nele e ele era o seu site…" Tá, não é tão simples assim até porque vai faltar a Folha de Estilo, mas como ele disse era quando ele era criança e naquele tempo Folha de Estilo ainda não era usado, ou seja era só o HTML (esses sim é possível copiar inteiramente do jeito que ele falou). BRILHANTE. Aí continuando ele fala " 'Exibir código fonte'. E se essa opção existisse para as pessoas?" (fãs de Black Mirror lembraram do "Bloquear Pessoas" no epi White Christmas) "As pessoas realmente iriam querer vê-los?" E depois disso vem a imagem das pessoas com as placas. CARAAAAA. QUE IDEIA GENIAL.

  4. Avatar
    Bruno Peternella 26 setembro, 2015 at 20:13 Responder

    Mr. Robot é uma serie de otima qualidade como não se costuma ver muito na tv, traz um roteiro muito bem escrito, atuações foda, referencias a cultura pop e no conjunto da obra ela está excelente, pena q foi lançado nesse periodo, concerteza merecia muitas indicações no emmy.
    valew galera, grande abraço e até mais

  5. Avatar
    Israel Sant'Anna 28 setembro, 2015 at 11:59 Responder

    Achei interessante vocês comentarem que tinha gente reclamando da veracidade de Mr. Robot na parte de computação, sou programador e fui atraído pela série justamente por ela ser a mais real já feita nesse quesito. Fiquei sabendo sobre ela por posts falando que o pessoal do Reddit tinha analisado a cena do ataque a AllSafe no piloto e comentado que era bem próxima da realidade, apesar de que se trata de uma série de ficção e obviamente vai ter seus exageros.
    Inclusive, estava procurando sobre isso agora e achei esse link de uma entrevista da Vulture com o assistente técnico da série, nada menos que um ex-agente de cybercrime do FBI.
    http://www.vulture.com/2015/07/mr-robot-usa-hacking-unusually-accurate.html
    Mesmo deixando de lado a veracidade, as analogias que a série faz com termos da computação são excelentes. Apesar de ter alguns casos que são muito óbvias, é compreensível a necessidade de explicar para o público leigo, e ainda assim, nunca pensei que veria alguém filosofando sobre debug ou daemons em uma série, simplesmente genial.

  6. Avatar
    Allan Gomes 30 novembro, 2015 at 14:07 Responder

    Acho que é a terceira vez que ouço o cast…rsrs

    Primeiro: eu achava a trilha sonora desde o primeiro momento me remeteu à Laranja Mecânica e é foda saber que a série é montada com essa trilha de acompanhamento.

    Segundo: Sobre os coadjuvantes. Concordo que são ótimos personagens ótimos e bem construídos, mas se percebermos bem todos sofrem reflexos negativos da trama do Elliot. Quase como efeitos colaterais do grande plano. Desconfio que mesmo com os problemas mentais do Elliot vamos acabar acompanhando uma trajetória de "ascensão e queda" do tipo Walter White, que em nome de uma cruzada os reflexos acabam sendo sentidos por inocentes.

    Terceiro: Véi, não sei, acho que vou ver pela terceira vez essa série. Foda demais

Deixe uma resposta