Review: Glee 4x03 – Makeover

Ainda no clima de mudanças, o episódio de Glee desta semana, foi o mais fraco até aqui, mas manteve a excelente divisão de núcleos que vem tornando esse inicio de temporada um dos mais consistentes de toda a série. Posso ter esperado demais por piadas mais alopradas relacionadas ao novo ano eleitoral do McKinley e talvez isso tenha influenciado em minha opinião sobre o plot, pois achei tudo rápido e um tanto quanto jogado.

Eu até ri da proposta absurda de Brittany, que prometia instaurar um regime integral de aulas, pois o seu amor por todo o ambiente escolar é tão grande, que ela não se imagina longe dali, tudo foi uma piada, mas a sensação de que aquele discurso funciona também como justificativa para a cheerio nem se esforçar para se graduar é válida. No mais, eu não sei se foi a ausência de Unique, que poderia sim ter esquentado o clima competitivo, ou mesmo dos tradicionais discursos do Diretor Figgins, mas o debate foi bem fraco e acabou mais rápido do que começou.

O que me ganhou no episódio foi todo o lance de “mudanças” que guiou Blaine e Rachel. O tom melancólico que o roteiro impôs ao eterno Blaine Warbler (Brittany sua linda) emocionou e me fez ter raiva de Kurt, desde a vinda de Blaine para o New Directions deixando para trás seu próprio mundo pelo seu amado que o personagem provou estar disposto a fazer sacrifícios pelo que sente, diferente de Kurt, ele não só deixou Blaine, mesmo que tenha sido a seu pedido, como também está perdendo a oportunidade de encurtar a distância entre os dois.

Logo vimos Blaine tentando se achar durante todo o episódio, sem nunca perder Kurt de vista, assim o ingresso em diversos clubes, a nova parceria com Sam (a piada do Wolverine e Ciclope foi ótima) e a vitória nas eleições pode mostrar um novo caminho à ele, as mudanças já começaram, ou vocês acham que o warbler será o mesmo sem suas tradicionais gravatas borboleta?

Em Nova York, o novo estágio de Kurt na Vogue, entregou mais uma ótima aquisição ao farto elenco de bons coadjuvantes da série, a personagem de Sarah Jessica Parker já chegou com ar de fada madrinha, se mostrando oposta a Cassandra, não entendo nada de moda, mas se uma pessoa se propõe a tornar Rachel ainda mais atraente, ou melhor, mais sexy, como não gostar dela? A nova Rachel, finalmente despontou nas ruas da Big Apple e deu a abertura que faltava para Brody, passar a perna em Finn, fiquei feliz? Não, pois sou Finchel, e a cena final já nos deu a deixa para o que promete ser o episódio destruidor de corações antes do pequeno hiatus, é esperar as lágrimas para semana que vem.

Gleeksgonnagleeks: Sim, Tina continua coadjuvante do coadjuvante, que pena.
Gleeksgonnagleeks [2]: Vamos torcer por mais Unique semana que vem.
Haterscanbehate: Desculpem, mas acho que já é hora de arranjarem uma história válida para prof. Schue, Emma e Sue.
Haterscanbehate [1]: Os números musicais foram normais, nada que mereça muito destaque.

Músicas do Episódio:

Everybody Wants to Rule the World (Tears for Fears) - Blaine
Celebrity Skin (Hole) - Brittany/Sam
The Way You Look Tonight / You’re Never Fully Dressed Without A Smile (Fred Astaire/Annie) - Kurt/Isabelle/Rachel
 A Change Would Do You Good (Sheryl Crow) - Rachel/Brody

Comente pelo Facebook

Comentários

Comente pelo Facebook

Comentários

19 comments

  1. Avatar
    Tiago Lamonica Batista 29 setembro, 2012 at 01:04 Responder

    Concordo, tinha até comentado agora pouco com Eduardo Silva Sacer que esse foi o mais fraco até agora. E esse episódio mostrou de novo o que tenho falado, o Sam é o novo Mr. Shue, ele toda hora tem as palavras certas pra deixar o pessoal pra cima, e sim a piada do Wolverine e Cliclope foi muito boa. Quanto ao final do episódio, voce mata ele ja no inicio do episodio né, bem previsível, agora vamos ver aonde isso vai dar.

  2. Avatar
    Júnior Silva 29 setembro, 2012 at 05:31 Responder

    Gostei muito do episódio, acredito que manteve o nível dessa temporada, mas como todos perceberam foi um episódio mais calmo, sem muitas emoções fortes e exageros. As eleições dessa vez não tiveram tanto destaque como na temporada passada (talvez eles quizessem focar coisas mais importantes que estão vindo por aí) mas trouxeram à tona fatos muito perceptíveis:
    1º uma nova amizade entre Blaine e Sam – eu realmente adorei, em todas essas temporadas eles nunca foram amigos e achei isso o máximo
    2º Senti um cheiro de batata assando pro lado de Santana, sei que estou louco, mas eu senti naquele momento de Brittany e Sam, que fosse rolar alguma coisa entre eles '-' por enquanto é só mais uma bela e nova amizade
    3º ADOREI A RACHEL FICANDO COM BRODY KKKKK esperei tanto por isso meu Deus, eu sou hater de Finn, assumo, e achei a transformação de Rachel perfeita. Agora sim ela é uma mulher, nem parece aquela pessoa inocente de antes, que só pensava em brilhar. Como ela já conseguiu o que queria, deve investir em sua felicidade interior mesmo! Amando o Brochel (mas não é brochante)
    ps1: Sara e sua personagem me conquistaram *-*
    ps2: Kurt FDP tu lutou e sofreu tanto na segunda teporada pra ter Blane e agora fica cuspindo no prato que comeu (foi comido no caso =x), ahhh dexa de ignorar o menino e fazer ele sofrer se não eu viro um hater seu =p
    ps3: Estava tudo as 1000 maravilhas até surgir no fim do episódio a visão de um ser panaca aparecendo com uma cara de lesado -> Finn -.- kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    ps4: Santana minha filha cadê você? D= quero ver você causando e divando no recalque alheio denovo e em breve. Uma pessoa aqui não gosta (direta com seta em tom neon sintilante kkkkk) mas estou esperando por você também Quinn, volte e me faça chorar só em olhar a sua beleza *o*
    ps5: Vai começar os hiatos e eu tenho ódio, isso é um crime grave contra a minha ansiedade D=

    • Avatar
      Alynne Carvalho 29 setembro, 2012 at 05:41 Responder

      Júnior tá com uns comentários bem pertinentes viu, quase morri com o "foi comido, no caso" KKKKKKKKKKKK
      Tbm tive a sensação de que possa rolar algo entre Brittany e Sam, mas talvez seja só impressão.
      E eu também sou Finchel, assim como Guilherme, mas acho que esse "triângulo" promete, até pq Brody é um dos personagens mais carismáticos da série até hoje, e não mais uma adição qualquer. Só tenho pena dela, que vai sofrer muito agora..e ver Rachel sofrer não é uma coisa que eu goste.

    • Avatar
      José Guilherme 29 setembro, 2012 at 10:14 Responder

      E esse comentário todo tabalhdo no recalque e no desabafo! kkkkkkkkkkk Gosto de Brody, mas como já disse sou Finchel, e acho que tem muita coisa boa para rolar entre os 3. Já tinha comentado com vocÊ minha revolta com Kurt, mas fazer o que né?! Pelo menos ele e sua nova "mãe" estão ótimos. Santana vai chegar eu sei, mas um romance entre Brittany e Sam é quase certo

      P.S.: Die Quinn! Die!

  3. Avatar
    Alynne Carvalho 29 setembro, 2012 at 05:32 Responder

    Por mim, Glee continuaria sua temporada só no núcleo New York, pq em Ohio, nada funciona.
    Gostei mais desse episódio que do anterior (yes, I'm awkward ;x), adorei a participação da Sarah J. Parker. Tirando a parte que ela canta com a voz de menininha de 15 anos, tava ótima.
    Não gosto do jeito que Kurt trata Blaine…é como se o mundo só girasse em torno dele…Essa falta de
    compromisso, de deixar as as coisas pra lá, não dar atenção ao rapaz..muito triste.
    E…Finn is back. Logo na hora que tava rolando o maior clima com o menino Brody. Teremos pancadaria, será?
    Adorei a mudança no visual da Rachel, tá linda!
    E em Ohio, ai. Nem quero comentar sobre lá, tá tudo muito chato, bem esquecível.

    P.S.: Adorei a versão de "Everybody wants to rule the world". Aliás, eu amo essa música, então…=)

  4. Avatar
    José Guilherme 29 setembro, 2012 at 10:16 Responder

    Gosto dos dois núcleos, mas depende do enfoque, NY até agora não errou e isso é bom demais, tem como algo na Big Apple dar errado?! Ahaaaa! Vamos esperar que as coisas em Ohio melhorem com a chegada de você sabe quem! O grande Blake Jenner!

  5. Avatar
    Maria Gomes 29 setembro, 2012 at 23:22 Responder

    Foi sim o episódio mais fraco, mas ainda sim gostei bastante. Odeiiiiiiiio Finchel desde quando comecei a ver a série :X pulei de alegria quando ela começou a dar brechas para que Brody avançasse, mas aí fiquei com muita raiva porque então começou a ficar bem claro que Finn ia aparecer com aquela cara de retardado estragando tudo, como sempre. Kurt perdeu muitos pontos comigo por conta do seu descaso com Blaine :~

  6. Avatar
    Bruno Baptista Silva 30 setembro, 2012 at 09:21 Responder

    Sobre o episódio: Eu achei melhor que o The New Rachel, slá. Quando vi o The New Rachel, fiquei na média. Não achei tão bom quanto todo mundo, nem ruim. Mas pra mim esse foi o melhor até agora. Gostei da maneira que amarraram o pessoal do New Directions, apesar de sentir falta da Mercedes e do Mike que apesar de ficarem no fundo, fazem MUITA falta. Shipo Klaine desde o primórdio, e pela primeira vez senti raiva do Kurt. O que foi TWYLT/YNFDWS? Só perdeu para A Change Would Do You Good como a melhor performance do episódio. Sem comentários, pra Change. Por que nossa, só fez crescer meu amor por Brochel. O que Finchel levou uma temporada inteira pra ganhar meu ship, Brochel destruiu em três episódio *amando*
    Só fiquei muito, mas com muito medo do futuro do ND, agora que o Mr. Shue pode ir pro congresso. Como vai ser? Espero que titia Murphy não faça besteira, plmdds. E por alguns instantes imaginei Emma no controle do ND, seria até engraçado baseado na performance dela na 2º temporada, de Afternoon Delight.
    Não gostei muito de Everybody Wants to Rule The World, mas achei a performance muito legal (pelo fato de eu ser g(l)eek assumido). Na minha opinião, de longe o melhor episódio ever desta season 4.
    E eu espero mesmo que o ritmo não caia após o hiatus, pelo visto o 5º episódio vai ser chatinho. Do mesmo jeito que o The First Time também foi meio fraco, apesar de ter amado os ships indo adiante.

    Sobre Finchel: Desde a primeira temporada que eu não ia muito com Quinn-Finn-Rachel. O carrossel que era esse triângulo me fez ter raiva da 2ª temporada. Pra mim, essa história deveria ter acabado na 1ª temporada mesmo.
    Passei a gostar um pouco mais de Finnchel, depois da 3ª temporada, principalmente depois de How Deep Is Your Love. E agora "o que é Finchel?" desde que eu conheci Brochel.

  7. Avatar
    Danilo 30 setembro, 2012 at 12:43 Responder

    Ok! Esse será meu comentário ao episódio da semana. Preciso concordar com a fraqueza do episódio, mas como vi acima, teve seus bons momentos. Rachel me ganhou geral nessa semana, sério mesmo. E eu sabia que o que seu novo amoraimgo (assim espero) precisava era de espaço. Fiquei um pouco afetado pela situação de Blaine e Kurt também, acho que foi muito sacrifício para pouca reconpensa, não que a vida signifique ser precisamente assim, mas ele plantou bem, era de se esperar bons frutos e só vimos espinhos no episódio de hoje.
    Sem poder me alongar demais no comentário por falta de ideias, tenho de dizer que aparição de Finn não me agradou, levando em consideração o ponto de vista 'pertenço à história', mas do ponto de vista telespectador foi ótimo, teremos mais drama nos próximos episódio, mas honestamente, espero que Finn não tente dramatizar porque até hoje só consigo rir das caretas que ele faz.
    E Guigas, concordo com vocês: Unique fez falta, assim como a amada Marley 🙁

    • Avatar
      Guilherme 30 setembro, 2012 at 13:52 Responder

      Semana que vem tem mais dos que fizeram falta, assim espero! Mas Finn até que mandou bem nos últimos episódios da terceira temporada, vamos torcer que ele não tenha de chutar cadeiras, que vai tá valendo.

Deixe uma resposta