Alerta de Spoiler #60 - Dunkirk

Christopher Nolan se tornou alvo de muitas críticas depois de Interestelar, mas isso apaga a obra anterior do diretor? Dunkirk vem para tirar o gosto amargo deixado pelo antecessor e surge com uma experiência imersiva e repleta de significados.

Então aperte o play e junte-se a Alexandre Luiz, Davi Garcia e Filipe Pereira nessa discussão! Já viu o filme e ouviu o podcast? Comente abaixo com a gente 😉

Redação

2 comments

  1. Diego Quaglia 3 agosto, 2017 at 04:15 Responder

    Ótimo minecast, pessoal, parabéns mais uma vez. Adorei o minicast do mesmo jeito que eu amei o filme e concordo plenamente com vocês. Eu gosto muito do Christopher Nolan também, e fiquei muito feliz porque senti que Dunkirk conseguiu corrigir os excessos que eu particularmente vi nos seus dois filmes anteriores, The Dark Knight Rises e Interestelar, como o Alexandre particularmente citou sobre o segundo filme (Interestelar) e bom que ele soube corrigir isso com esse filme e criar uma obra que funciona mais. E eu concordo com vocês em todos esses aspectos do filme e fiquei muito feliz em sentir isso também. Eu diria que Dunkirk talvez tenha sido a experiência mais imersiva e poderosa que eu tive esse ano no cinema até agora sem pensar duas vezes. Uma das coisas mais interessantes do filme pra mim é como o Nolan na essência cria um filme mudo de guerra (ou de sobrevivência como o Alexandre citou). Dunkirk pra mim é provavelmente o melhor trabalho do Nolan como diretor, embora eu não diria que ele é o meu filme favorito dele, mas com certeza está entre os meus favoritos e dos melhores dele na minha opinião. Eu senti uma intensidade visceral tão forte em cada momento do filme, seja nas cenas de tiroteio ou de bombeiros, você se sente dentro de todas as batalhas do filme, o filme te coloca dentro da ação dele. E isso funcionou ainda mais porque eu realmente senti como vocês que o filme consegue criar uma conexão emocional com você e com os personagens especialmente pela situação que eles estão conseguindo ainda comentar toda aquela situação que eles estão passando, e acho que os recursos visuais que o filme tem só ajudam á transmitir isso. O uso do som é importantíssimo mesmo, pra mim é uma das coisas que mais me chama atenção no filme, talvez a mais, além de fotografia, concordo plenamente com o Davi que esse filme tinha que ser mostrado em faculdades de cinema pra falar sobre o uso do som. E eu acho a trilha do Hans Zimmer ótima também e a melhor dele em anos pra mim. Eu concordo plenamente com tudo que vocês falaram ou pelo menos na grande maioria das coisas, especialmente na parte do filme se utilizar de outras técnicas pra preencher a falta do desenvolvimento dos personagens e disso fazer parte do filme e ser sim com certeza proposital.

    PS: Concordo plenamente com vocês sobre a birra do Nolan e essa guerrinha entre os fãs dele e os haters. Acho tudo isso desnecessário.
    PS: Ótima as comparações com o Eisenstein
    PS: Ótima citação do Felipe sobre Glória Feita de Sangue acho que tem muito haver com Dunkirk como ele citou. Inclusive é um dos meus filmes favoritos do Kubrick. Adoro.

    De novo, parabéns pelo trabalho, gente.

Deixe uma resposta