Review: Fear the Walking Dead S04E05 – Laura

Um episódio mais tranquilo e reflexivo, mas, não menos ótimo que os demais

Este episódio de Fear the Walking Dead mostra como pequenos detalhes podem fazer a diferença, mesmo quando a trama principal dá uma “parada” para fazer um recorte de algum personagem. Logo nas primeiras cenas, temos closes de John limpando as suas armas, para depois, ir matar um zumbi. Na cena, a arma está totalmente focada, enquanto que a ação se desenrola logo à frente, como se aquela arma limpa e não usada tivesse algum simbolismo, alguma mensagem a mais.

É aí que temos um pouco mais da solitária vida de John, bem antes de conhecer Morgan, Alicia, Strange e os demais. Sequências muito bem construídas, por sinal, que retratam bem uma pessoa sozinha em um mundo devastado, onde cada palavra dita faz diferença, talvez, para lembrar de que ainda está vivo. É quando chega Naomi, a quem ele apelida de Laura, que se encontra ferida.

A relação dos dois, de início, é espinhosa (mais por causa de Naomi, diga-se de passagem), mas, aos poucos, ocorre um entendimento mútuo entre os personagens, culminando numa paixão entre os dois. Nesse meio tempo, os zumbis aparecem na história, não como meros adereços, como anda acontecendo com The Walking Dead, mas, como um perigo real, e que vai unir ainda mais John e Naomi (ou, Laura).

Sem dúvida, um dos grandes destaques deste episódio é o roteiro, que soube explorar bem a personalidade de personagens tão distintos, e uni-los pela necessidade de sobrevivência. Só que, no caso de John, a questão vai um pouco além: ao ter alguém ao seu lado, alguém que esteja “vivo”, ele nutre esperança, nutre que um mundo tão cheio de morte e sofrimento ainda possa ser um lugar melhor.

E um roteiro tão bem escrito se engrandece através dos detalhes. Um bom exemplo disso é quando Naomi recusa as botas oferecidas por John, e, quando esta vai embora, deixa o seu par de tênis no mesmíssimo lugar, o que faz entender que, finalmente, ela aceitou as botas, ou seja, aceitou John em sua essência, mesmo que ele tenha optado por partir.

Um episódio, enfim, sereno, onde tivemos mais um pouco a respeito de Naomi, e, principalmente, de John, mostrando que um episódio desse universo, isoladamente, pode fazer um recorte interessante de um ou dois personagens, e mesmo assim, ainda continuar sendo relevante para a história da série.

Erick Silva

Comente pelo Facebook

Comentários

Comente pelo Facebook

Comentários

Deixe uma resposta