Alerta Dicas #13

Quer saber o que nossa equipe separou para recomendar essa semana? Confira logo abaixo e se prepare para passar um bom tempo conferindo essas ótimas dicas!

alexandre

por volta da meia noitePor Volta da Meia-Noite: Baseado livremente na relação entre Bud Powell e o crítico francês Francis Paudras, este longa de 1986, dirigido por Bertrand Tavernier é uma belíssima homenagem ao jazz norte-americano e sua influência em terras francesas. A principal qualidade do filme é que dialoga também com quem não tem contato com o estilo musical, até porque usa apresentações do protagonista, vivido pelo saxofonista Dexter Gordon, para contar sua história, muito mais do que usa palavras (em um determinado momento, o personagem até diz que música nem sempre precisa de letra para passar sua mensagem). O jazz é tratado aqui como idioma e o espectador termina de assistir plenamente alfabetizado. Com trilha composta por Herbie Hancock (que inclusive faz participação na banda que acompanha Gordon), e com músicas captadas diretamente nas filmagens, sem a intermediação de pós-produção, o filme também conta com o atrativo de oferecer um relato legítimo do gênero. Sem o típico conflito da estrutura de roteiros hollywoodiana, Por Volta da Meia-Noite conta uma história de ascensão ou de queda, dependendo do ponto de vista. Por um prisma cultural, opto pela primeira opção, uma vez que surge como constatação da imortalidade da boa arte, e de como ela pode transformar vidas. Voce pode encontar o DVD para venda neste link. 

Paul McCartney - Flaming Pie:  Em 2013, o ex-Beatle lançou um elogiado álbum, New, que traz de volta toda flaming piesua qualidade musical, fazendo referências até mesmo aos seus anos como parceiro de Lennon, Harrison e Starr. Mas a dica de hoje é mais antiga. Em 1997, McCartney lançou Flaming Pie, seu décimo trabalho solo e o primeiro depois de um hiato de 4 anos sem novidades. Repleto de momentos animados, mas também permeado por certa melancolia, o disco angariou vários elogios à época, provando que Paul sempre tem fôlego para música de qualidade. Pessoalmente, recomendo as faixas The Song We Were Singing, The World Tonight, Somedays e a faixa-título do CD, mas a obra toda merece ser conferida na íntegra.

tiago

assassis black flagAssassin’s Creed IV – Black Flag: Novo jogo da franquia que caiu no gosto dos gamers foi lançado, e confesso que após o segundo titulo, não me empolgava mais com a franquia, e até parei de pegar títulos que foram sendo lançados ao decorrer dos anos. Mas Black Flag me chamou a atenção por sair da zona costumeira de game, e contar sua história no mar, com piratas e brigas de navios “acaveirados”. Então quando peguei o jogo finalmente vi que Assassin’s Creed ainda pode me empolgar e fazer um baita jogo, com história e jogabilidade boa. Aqui no Brasil o jogo tem dublagem, e se quiser, legenda em português, o que ajuda a muitos que não tem facilidade com inglês para entender e entrar na trama. Sem dúvidas vale o investimento, que horas de diversão serão garantidas. O jogo pode ser encontra a venda neste link.  

igor

Short Term 12 : Um dos filmes mais aguardados do ano passado para os hipsters short termnão só é indie, mas ao final de sua projeção acaba mostrando ser um grande filme. E não é só por conta das atuações lideradas pela magistral Brie Larson, mas por causa de um roteiro firme, original, mais que bem escrito e uma direção que pode não se mostrar a melhor do mundo, mas que deixa claro o domínio sobre o roteiro e a condução soberba dos atores, inclusive aqueles que nem sequer são experientes. A construção do roteiro que foca não só o cotidiano de uma instituição para órfãos de risco, mas também na vida de sua protagonista, vai crescendo com um compasso quase que imperceptível até que começa a se desconstruir e revelar todo o drama a que todos os personagens estão fadados em seu dia a dia. O que não só proporciona cenas grandiosas e pesadas, como ao final fica entregue todos os sintomas de uma grande obra, seja com a condução simplista e pontual de sua trilha, ou da fotografia muito bem orquestrada. O tema pesado é conduzido de forma oposta a sua origem, e acaba sendo sempre mais divertido que triste, com exceção dos momentos chave que servem para jgar toda a carga dramática em cima do espectador. Com um elenco afiadíssimo, uma direção simples e um roteiro fantástico, Short Term 12 entra pra minha lista dos melhores filmes lançados em 2013.

Redação

Comente pelo Facebook

Comentários

Deixe uma resposta