Alerta Dicas #27

alexandre

the hit o traidorThe Hit - O Traidor: Este filme oitentista de Stephen Frears tem John Hurt e Tim Roth (em seu primeiro papel no cinema) vivendo uma dupla de assassinos contratados pra levar o personagem de Terence Stamp de uma isolada região na Espanha para ser morto em Paris, por um criminoso que quer vingança por ter sido traído. A partir dessa premissa, o longa se torna um road movie, com Stamp vivendo seu personagem com uma aura de tranquilidade incomum, uma vez que se aproxima cada vez mais de sua morte. Já Hurt e Roth vivem numa tensão constante já que passam a ser procurados pela polícia local. Nas belas paisagens espanholas, o filme acaba se tornando um interessante conto sobre a morte e como aceitá-la não é tarefa para qualquer um. O clímax, que pega o espectador de surpresa e seu desfecho, que faz uma interessante inversão de personagens, são de uma inteligência singular.

wilker

Titãs – Nheengatu - De volta às raízes: Em 2012 os Titãs decidiram fazer uma turnê especial, tocando, na integra, o line-up de Cabeça. Isso, provavelmente, deve ter resgatado o ímpeto de outrora e levado os membros restantes a fazer algo mais cáustico. Agora, em quarteto formado por Branco Mello, Paulo Miklos, Sérgio Brittotitas e Tony Bellotto, a banda surpreende ao abrir Nheengatu com a pesadíssima, Fardado. O single é uma espécie de continuação de Polícia, e ao mesmo tempo se atualiza por fazer um paralelo com o comportamento dos militares nos protestos do ano passado, pedindo que se coloquem no lugar dos manifestantes. Acompanhada pela poética, Mensageiro da Desgraça, que narra e denuncia as mazelas infernais dos moradores de rua.

Republica dos Bananas expõe as muitas futilidades humanas, de forma universal, bem como Fala, Renata ressalta os discursos vazios destes tantos nomes expostos. Cadáver Sobre Cadáver tem uma pegada seca e constante na bateira, e cita que, no fim das contas, todos acabam morrendo. O cover de Walter Franco, Canalha, é uma passagem cadenciada e dolorida. Chegada ao Brasil é basicamente a música-tema, sendo cínica por contar a descoberta do país, com elementos que foram e estão sendo aproveitados.

O ska Eu Me Sinto Bem é simplório, mas fala sobre a inércia popular, que mesmo sem nada ter estão confortáveis com a situação. Outra dobradinha que chama atenção é Pedofilia e Flores Para Ela. Ainda sobra espaço para Baião de Dois e Quem São os Animais?.Que este Nheengatu seja então um recomeço, e não recordação de momento, pois, mesmo não tendo o grande apelo radiofônico dos álbuns anteriores, é extremamente eficiente, do ponto de vista de artístico e crítico. Confira texto completo sobre o CD neste link.

joseguilherme

Veep _1Sheet_v3.inddVeep: Existem atores renomados de comédia e existe a poderosa Julia Louis-Dreyfus. Ao longo dos anos produções do gênero como a premiada Seinfeld e a queridinha The New Adventures of Old Christine deixaram sua marca no mundo das séries, graças ao trabalho genial de Louis-Dreyfus. Assim, quando foi anunciada lá em 2012 uma nova série de comédia da HBO tendo a atriz no papel principal às expectativas não poderiam ser das menores e sim, depois de três temporadas Veep já pode ser considerada outro hit da atriz, tanto em termos de genialidade, quanto em termos de papel icônico.

Contando a história de Selina Meyer, a vice-presidente mais loser dos Estados Unidos, Veep nos leva pelas desventuras e trapalhadas da equipe mais desbocada e despreparada da política norte-americana. A criação máxima do showrunner Armando Iannucci entrega também uma visão ácida e aloprada dos dilemas cotidianos que a “maior nação do mundo” tem de sustentar nos bastidores da política.

Tendo para apoiar Louis-Dreyfus veteranos como Tony Hale – tão engraçado e genial quanto sua parceira, ao encarnar o prestativo Gary, o assistente pessoal da VP –e uma gama de atores novos, porém excelentes, fica fácil de se apegar  e torcer pelo sucesso do staff de Selina, mesmo sabendo que a coisa é mais engraçada quando tudo dá errado e geralmente é isso que acontece. Logo, se você está cansado das siticons bobas da CBS, ou acha que as boas comédias na TV americana acabaram faz um tempo, dê uma chance para Veep, sua opinião correrá um risco bem grande de mudar do dia para noite. Compre aqui a primeira temporada e aqui a segunda temporada.

Redação

Comente pelo Facebook

Comentários

Comente pelo Facebook

Comentários

Deixe uma resposta