Arte e truques do pôquer no cinema

O pôquer representado na tela do cinema

É do conhecimento geral que o pôquer cada vez mais se torna um jogo popular com torneios televisionados e imensa publicidade, tanto online como offline. Existente já há muitos anos, tem sido no entanto nos últimos 15 anos que o pôquer tem invadido nossas vidas e temos visto este jogo ganhar toda a notoriedade que merece. Aliás, por todo o lado vemos jogadores profissionais e celebridades nos incitando a jogar online. Os próprios sites oferecem bônus online para iniciantes no sentido de nos cativar de imediato.

Seja você jogador profissional, amador ou simplesmente um curioso, certamente já pegou algum filme que em dada altura, ou talvez durante todo filme, o tópico e as cenas de pôquer são lendárias e praticamente inesquecíveis. Veja como o pôquer já se encontra bem mergulhado em nossa cultura cinematográfica com alguns filmes que sem o pôquer, não seriam propriamente a mesma coisa.

Existem filmes que não são sobre o pôquer, mas cuja grande parte da ação se centra no jogo e Maverick é um exemplo perfeito. Com Mel Gibson no papel de um cowboy que procura jogar um torneio de pôquer, mas falta o dinheiro. Toda a saga na mesa de pôquer  para conseguir o montante para a inscrição é simplesmente inesquecível.

Mas não só de personagens fictícios vive o cinema. Em High Roller: The Stu Ungar Story você tem um visão privilegiada na vida Stu Ungar (um dos melhores jogadores da história). Este é considerado um dos melhores filmes para os amantes de pôquer. Aqui você pode ver alguma das melhores jogadas e decisões de um dos melhores jogadores de pôquer  do mundo e também sua “queda”, visto que morreu muito cedo por uso de drogas.

Outro dos títulos obrigatórios, que nos brinda com o pôquer praticamente do início ao fim, é Cartas na Mesa com Matt Damon e Edward Norton. A paixão pelo jogo é imensa ao longo do filme, com estratégias e muito estudo sobre o pôquer  que você irá certamente apreciar. A trama é bem interessante e um dos elementos mais valiosos do filme é que você consegue ver e apreciar com clareza ações e jogadas na mesa.

Mas nenhum artigo sobre a arte do pôquer  estaria completo sem se mencionar um filme de James Bond. Neste caso 007 – Cassino Royale; sim, sabemos que o jogo não é temática central aqui, mas as cenas de pôquer  são únicas e revelam na perfeição, essa arte. E confesse... tem alguém com estilo pôquer mais poderoso que o próprio James Bond numa mesa?

Mas não é só dentro do cinema que o pôquer está se manifestando, até mesmo atores e cineastas estão caindo de amores pelo carteado. Veja o caso da cineasta brasileira adepta ao jogo que faz do pôquer já uma parte integrante de sua vida com participaçãoem vários torneios e classificações bastante positivas. Falamos de Maria Eduarda Mayrinck, conhecida no circuito pôquer profissional como Maridu. Graduada em cinema pela Universidade da Califórnia e roteirista de televisão no Brasil, Maria assume sua paixão pelo jogo e confessa não ver mais sua vida sem o pôquer. Quem sabe o pôquer não inspira um de seus próximos roteiros.

Quando se joga pôquer, a nossa concentração está a 100% no jogo, em nossas ações e nas dos oponentes, mas se você assistir a um filme na TV ou na tela do cinema no qual o pôquer ou um jogo de pôquer ocupe toda a tela, você irá certamente apreciar a arte desse jogo em todo o seu esplendor e isso é uma das maravilhas de ver esse jogo tão bem retratado na sétima arte.

Redação

Comente pelo Facebook

Comentários

1 comment

Deixe uma resposta