Alerta Vermelho #91 - Todo Mundo Gosta, Menos Eu!

Sabe aquele filme que todo mundo adora, a crítica não poupa elogios, mas você não vê nada demais? Pois é, nossa equipe separou 8 obras e discutiu bastante sobre cada uma delas. Será que você concorda? Vem já descobrir com os comentários de Alexandre Luiz, Davi Garcia, Wilker Medeiros e Filipe Pereira!

Links do Podcast

Links Cine Alerta

Assine nosso feed:

Contato: Mandem seus e-mails para [email protected], ou comente no post logo abaixo!

Redação

Comente pelo Facebook

Comentários

8 comments

  1. Avatar
    Renato St 27 agosto, 2015 at 00:44 Responder

    Ótimo Cast, gostei muito dos outros com o mesmo tema e continuem fazendo, por ser um cast simples de fazer espero encontrar mais edições como essa, críticas com profundidade e comentários sinceros sobre filmes "intocáveis" é sempre bom ouvir.

  2. Avatar
    @CassianoLima77 27 agosto, 2015 at 18:01 Responder

    Olá caras,
    Vou tentar dar a minha opinião bem rasa sobre os filmes citados.

    Apesar de não gostar de filme de autoajuda , “a procura da felicidade” quando eu vi pela primeira vez funcionou pra mim. Quando eu fui pesquisar a história da personagem principal, eu vi que o filme deturpou muitas coisas e comecei a enxergar um filme simplista, o certo e o errado usados pra atingir a emoção do espectador.

    Quando um dos participantes disse que ia falar de um clássico eu já pensei, agora o bicho vai pegar. Mas aí o filme citado foi “uma babá quase perfeita”. Bom, pra mim isso não é e nunca será um clássico. Aliás, vi só uma vez esse filme e não achei graça nenhuma.

    Vamos falar de gladiador. É o melhor filme que o Ridley Scott fez nos últimos anos, mas que também não é a bala que matou o John Lennon. Concordo com as opiniões, é um filme bastante superestimado. Na época lembro-me que ele foi comparado ao Coração Valente, que também tem seus problemas, mas que coloca o gladiador no chinelo. Aliás cabe uma investigação se esse cara que ta filmando hoje em dia é o verdadeiro Ridley ou é um replicante.

    Minority Report acho incrível. A cena do hotel quando a personagem do Tom vai em busca do cara que ele iria matar de acordo com a previsão, é uma das cenas mais tensas que eu vi no cinema. É claro que eu gostaria que as idéias mostradas no filme tivessem uma profundidade maior, mas o filme foi concebido pra ser de ação. É Spielberg e não Kubrick.

    Titanic é um dos filmes mais chatos que eu já vi na minha vida, eu rezava no cinema pra acabar, eu rezava pro barquinho afundar, só vibrei quando o cara morreu e quando acabou eu fui tomar uma cerveja pra curar minha alma.

    Django é um bom filme, atuações boas, mas não entra no top 5 do Tarantino. Concordo com o que foi falado.

    Eu adoro Forrest Gump, nunca pensei nele com essa visão machista ou alienada, preciso rever pra ter uma opinião mais honesta.

    Discurso do Rei não vi até hoje, talvez eu veja um dia.

    Chegou a minha vez, vou citar dois filmes que pra mim são superestimados demais. O primeiro é “E o vento levou”, um filme longo, cansativo em alguns momentos e tem uma vilã que as pessoas insistem em chamar de heroína. É um filme com aspectos racistas bem escancarados. O outro é “Birdman”, um filme pretensioso e que tem status de inovador. Gosto do elenco, das atuações, mas o filme se perde da metade pro final.

    Abraços e bom trabalho!

  3. Avatar
    NRT 28 agosto, 2015 at 12:59 Responder

    Um podcast bastante curioso, alguns filmes simples de não gostar e outros completamente absurdos, como tem que ser realmente, por se tratar de experiencias pessoas, até agora sem entender a relação de amor/ódio de um participante do cast com “uma babá quase perfeita”, filme descartavel e com imensa relevancia para o mesmo, questão de cross-dressing, citar a Divine e o John Waters, foi de uma surrealiadade real digna dos filmes do Waters, repetindo o “até agora” onde foi que ele viu essa salada de referencias em um filme drama/comedia/familia? agora no aguardo de um fora da curva abordando a critica de “uma baba quase perfeita” cross-dressing….

  4. Avatar
    Danilo Andrade 29 agosto, 2015 at 21:53 Responder

    Oi Alexandre, Adorei Esse Podcast, Eu Até Gostei de Gladiador, Mas Achei o Final Muito Dramático, Gosto de Uma Babá Quase Perfeita, Mas Respeito Suas Opiniões, Não Acho Forrest Gump Esse Supra Sumo que Falavam, O Discurso do Rei é Mesmo Exagerado e no Caso do Titanic Quando Passava nos Cinemas Falava que Era Filme pra Idiota Ver, Mas numa Tarde de Domingo uma Prima Minha Trouxe o VHS Pirata do Filme e Reclamava Dele Todo, Falava que Titanic Era Filme pra Idiota Ver e Veja Quem Era o Idiota?, Agora Tem 1 Filme que Todos Adoram Menos Eu que é Curtindo a Vida Adoidado, Muitos Gostam Considerando 1 Clássico da Sessão da Tarde, Mas Acho Esse Filme Bobo Demais, O Filme Não é Ruim, Mas Não Acho Grande Coisa.

  5. Avatar
    Lucas Barbosa 31 agosto, 2015 at 13:45 Responder

    Também achei estranha essa comparação do a Divine, principalmente pela declaração do John Waters, pois no filme, o Robin Willians é um personagem sim, hétero, que se veste de mulher para ficar perto dos filhos (independente se é verossímel ou não), ele não faz uma pessoa trans, a Divine iria convencer fazendo o papel de um pai que se veste de mulher? Seria mais justificável essa "revolta" com a personagem do Jefrey Tambour em Tranparent, que é um homem hétero fazendo o papel de uma trans, que realmente teve muita oposição em relação a isso.

  6. Avatar
    @Lucas_B_A 31 agosto, 2015 at 13:53 Responder

    Eu também tive a mesma experiência com Titanic, vi na estréia com sala vazia e dei bobeira de ver de novo. Pior experiência em cinema da minha vida, hahaha.

    O que me deixa triste em casts assim não é odiarem algo que eu gosto, e sim por abrir meu olhos para erros em filmes que eu amo, me decepcionei com Forrest Gump, rs.

    Agora falta o cast, "
    todo mundo odeia mas eu amo"

Deixe uma resposta