Review: Agents of SHIELD S01E10 - The Bridge

J. AUGUST RICHARDS"Será que é cedo demais para ficar empolgado com Agents of SHIELD?" Essa talvez, tenha sido a pergunta na cabeça de muitos espectadores quando se depararam com o piloto do seriado. Agora, após a exibição de seu décimo episódio, a questão sofre uma pequena e significativa mudança: "será que é tarde demais para Agents of SHIELD tentar achar seu rumo?". Bom, se é o caso, a ABC só descobrirá em 7 de janeiro, quando o programa volta a ser exibido, prometendo trazer respostas quanto à misteriosa "ressurreição" do agente Coulson. Se a audiência se mostrar interessada, pode ser que a série tenha finalmente alcançado seu público. No entanto, sem números expressivos, fica cada vez mais apertada a chance de uma segunda temporada vir a ser produzida.

A trama da semana é a primeira grande incursão na (fraca, até agora) mitologia envolvendo a Centipede e a evolução dos soldados Extremis. Há uma fuga da prisão, envolvendo esses operativos superpoderosos e a equipe é designada para investigar. Como não há ninguém ali capaz de enfrentar superseres, Coulson recorre à ajuda de Mike Peterson (J. August Richards), o personagem que havia feito sua estreia no primeiro episódio. Obviamente, o resto do time fica desconfiado, já que ninguém se esqueceu daqueles, agora distantes, acontecimentos. Com elementos clichês como esse (o personagem que ninguém confia sendo a única chance de uma luta justa), The Bridge até que se sai bem. Recheado de boas cenas, um ritmo acelerado, que faz o capítulo até parecer mais curto (sempre um bom sinal) e uma melhora considerável em diálogos, há a impressão de que os produtores, enfim, estão interessados em evoluir a trama principal.

Do lado dos vilões, a constante menção ao "Clarividente" deixa os fãs curiosos. Será um personagem das HQs ou algo completamente novo, criado para o Universo Cinematográfico Marvel? Seja lá o que for, os responsáveis por Agents of SHIELD precisam continuar mostrando este mesmo empenho no futuro. Graças ao que vai se desenrolando aos poucos durante o episódio, aparentemente um dos maiores segredos da série está para ser revelado. Tomara que os roteiristas não se acovardem na hora de concluir a trama iniciada em The Bridge, dando passos para trás no desenvolvimento e revelando pouco, apenas para tentar continuar trazendo a audiência para a semana seguinte. Não é "escondendo o jogo" que se cria uma base de fãs, mas mostrando que uma trama tem elementos que podem ser avançados sem que se tornem amarras.

O retorno de Mike Peterson é bem-vindo, principalmente porque inclui até um uniforme de herói (meio mambembe, mas ainda assim, um uniforme). Estava mais do que na hora de Agents incluir um personagem com superpoderes que pode se tornar regular (é cedo para acreditar na última cena, então a aposta é que ele retorne) para poder enfrentar outros seres com habilidades especiais. Recentemente foi revelado que o programa contará com mais dois reforços fixos para a equipe de Coulson. Seria interessante se um deles fosse o personagem de J. August Richards.

Pouco interessante, no entanto, é a subtrama envolvendo a busca de Skye por sua mãe. O momento de urgência em que o time se encontra não é o mais propício para tocar no assunto, que deveria ter sido diluído em episódios anteriores para não tirar o foco da trama principal. Até porque a forma como o roteiro o tira de pauta só demonstra que poderia ter ficado de fora para uma futura, e melhor, abordagem.

CULLEN DOUGLAS, RUTH NEGGA

Como dito no primeiro parágrafo, o teste derradeiro para Agents of SHIELD é sobreviver a uma ausência de um mês. Quem ainda está dando chances para a série aguardará ansiosamente pela conclusão do cliffhanger deixado por The Bridge. Quem a abandonou logo no começo, dificilmente voltará. As perguntas que importam, no entanto, são quantos deixarão a série de lado justamente em seu momento mais intrigante e se a espera até 7 de janeiro valerá a pena.

Alexandre Luiz

Comente pelo Facebook

Comentários

2 comments

  1. Avatar
    Silvio Gomes 13 dezembro, 2013 at 22:07 Responder

    Quando anunciaram a serie e o seu investimento, eu esperava algo extraordinario, sempre fui um fã do universo marvel. Quando anunciaram a serie sobre a shield, realmente achei que veriamos uma riqueza de personagens e historias, já que a shield tinha acesso a todos os personagens marvel (x men, vingadores, quarteto fantastico, homem aranha…), enfim, a serie é um desastre, os atores são ruins, a historia lembra sessão da tarde, é previsivel…, diferente de arrow que a cada episodio tem mostrado a que veio.

Deixe uma resposta