Review: Arrow S02E06 - Keep Your Enemies Closer

O texto abaixo contém spoilers

Keep Your Enemies CloserO que aconteceu com Arrow esta semana? A série estava indo tão bem, com os cinco episódios seguidos que deram início a segunda temporada mantendo um nível superior ao primeiro ano inteiro e, de repente, chega Keep Your Enemies Closer. É como jogar um balde de gelo no espectador, que se acostumou a ficar ansioso pela próxima semana para acompanhar mais uma hora do que tem se tornado uma das melhores séries de TV baseadas em um personagem de quadrinhos dos últimos tempos.

A trama tenta se focar em Diggle, convocado para uma missão de resgate na Rússia por Amanda Waller (Cynthia Addai-Robinson), uma das pessoas por trás da ARGUS. Quem ele precisa salvar é ninguém menos que sua parceira eventual Lyla. Chegando no longínquo e gelado país, o segurança, Oliver e Felicity bolam um plano mirabolante para entrar na prisão onde a moça é mantida e resgatá-la. O problema é que quem também está sendo mantido cativo é o Pistoleiro, o vilão por quem Diggle nutre desejo de vingança pela morte de seu irmão.

Poderia ser um episódio isolado, com uma aventura corriqueira para distrair um pouco o espectador após tantas reviravoltas nas últimas semanas, mas o que segue é uma hora de um roteiro que não sabe o que quer, situações absurdas e incoerentes com o que foi construído até aqui e elementos de novela mexicana típicos da primeira temporada e que a série parecia ter abandonado nesta nova empreitada. Para começar a bagunça, Isabel Rochev resolve acompanhar o trio de heróis até a Rússia. Até aí, é compreensível, uma vez que a empresária está cansada das atitudes de Oliver, que considera irresponsáveis e em total desacordo com a imagem, já prejudicada das empresas Queen. O problema é que o texto cria essa situação e simplesmente não sabe o que fazer com ela, gerando uma desnecessária, ao menos neste momento, aventura sexual entre o jovem milionário e sua nova CEO, que por consequência, desperta o ciúme de Felicity. Isso sem contar que o roteiro jamais inclui algum tipo de reação de Isabel ao final, quando volta para os EUA acompanhada da equipe visivelmente afetada pela ação na prisão com Diggle machucado e acompanhado de Lyla. Será que a personagem de Summer Glau achou normal tudo aquilo, inclusive uma passageira a mais?

Outra subtrama completamente deslocada e inútil (já que se resolve neste episódio mesmo e não muda absolutamente nada em relação a como começa) envolve a decisão de Thea em se separar de Roy, para não prejudicar o julgamento de sua mãe, uma vez que o rapaz tem antecedentes criminais. Claro, porque o passado da própria garota já não é suficientemente constrangedor, envolvendo até mesmo posse de drogas (isso sem contar as inúmeras prisões e processos sofridos por Oliver em seus dias de playboy irresponsável). É ridículo que a série, neste ponto, faça uso de elementos de folhetim batidos sem nenhuma função na trama a não ser colaborar para a duração padrão do episódio.

Keep Your Enemies Closer

Para adicionar mais problemas à aventura da semana, o plano para tirar Diggle e Lyla da prisão russa leva Oliver a explodir um posto de vigilância, matando ao menos três guardas. Isso mesmo, o herói que começa cada episódio dizendo que, para honrar a memória de seu amigo Tommy, não irá mais assassinar seus oponentes, faz exatamente isso. Por outro lado, os flashbacks serviram para trazer algumas novidades quanto ao relacionamento de Queen e Sara Lance e para mostrar o destino de Slade, que sofreu graves queimaduras em decorrência do ataque dos mercenários. O desenvolvimento de um relacionamento entre o personagem e Shado, no entanto, é apenas mais uma distração com jeito de novela. Também foi interessante a menção à droga Miraclo, que nas HQs é relacionada ao Homem-Hora, personagem recentemente revelado como protagonista de uma futura série do CW. Será que irão se situar no mesmo "universo"?

No geral, o episódio plantou algumas sementes para os próximos arcos, envolvendo principalmente Amanda Waller e a organização criminosa H.I.V.E., revelada como a mandante do assassinato do irmão de Diggle. Com o segurança terminando o episódio fazendo uma busca no bing a respeito da facção, no entanto, Arrow parece estar realmente a fim de zombar do espectador essa semana. Não fosse por colocar esses elementos em movimento, Keep Your Enemies Closer seria totalmente dispensável e esquecível.

---

Abaixo, o segundo episódio de Blood Rush, a microssérie relacionada a Arrow, patrocinada pela marca de fones de ouvido BOSE.

Alexandre Luiz

Comente pelo Facebook

Comentários

Comente pelo Facebook

Comentários

Deixe uma resposta