Review: Glee – 4x10 Glee, Actually

Demorei um pouco para formar uma opinião precisa sobre este episódio, e infelizmente ela não foi tão boa quanto eu gostaria. Por mais que o formato desse especial se justifique nos filmes (ou filme) natalinos que Glee quis homenagear, as escolhas musicais, os segmentos pouco inspirados e a falta de um momento genuinamente emocionante, meio que brecou a boa safra de episódios até aqui. Eu não tenho problemas com os especiais natalinos da série, apesar de ter achado o último um tanto quanto fraco, e talvez por ter esperado mais, a decepção tenha vindo de um jeito forte.

Quanto às histórias que nos foram contadas, posso elencar minhas favoritas: Artie e o menino Rory do “natal passado”, o tradicional encontro dos Hummel e Sue que geralmente tem os melhores plots natalinos (aqui não foi diferente). A vibe Charles Dickens pela qual Artie passou, foi muito boa. Me aterrorizei com a possibilidade de tudo ter acontecido daquela forma, o universo em escala de cinza não poderia ter tido uma representação melhor de cores (ou falta delas), afinal sem a alegria do Glee Club, aqueles estudantes eram apenas sombras do que poderiam ser. Sou fã do Kevin McHale com seu Artie e concordo quando o Rory diz que ele sempre foi a cola do coral. Foi divertidíssimo vê-lo cantando Feliz Navidad para despertar o espírito dos seus colegas, o que não adiantou muito. Acordar do sonho foi uma benção para ele e para nós, até Artie percebeu o quão importante é sua condição de cadeirante para inspirar todos ali.

Como não se emocionar com esse pai inspirador chamado Burt Hummel? O Natal em Nova York foi um espelho das tradições Hummel em Lima, e Burt trouxe todo o conforto necessário para solidão de Kurt. A árvore, os enfeites, o presente mais do que especial. Sempre fico emocionado com o cara. Quando ele contou a Rachel do primeiro natal de Kurt sem a mãe, meus olhos já estavam marejados. Blaine sendo a entrega especial, também rendeu um bonito momento para o outrora casal. White Christmas foi bem executada, só que faltou emoção. Esse segmento em Nova York me assustou pela revelação de Burt. O câncer de próstata pode estar no estágio inicial, mas algo me diz que teremos emoções mais fortes do que uma cura “milagrosa”.

Sue entrou no amigo secreto do McKinley e tirou Millie Rose, a fofura literal que é a mãe da Marley. Todo o lance piegas da pobreza poderia ter sido tratado de uma forma bem rasa, mas ver Sue despertando seu lado bom, sempre me emociona. A expressão dela ao ver Marley cantandoThe First Noel para Millie foi linda. Depois dali, ela moveu tudo para garantir um Natal digno à família Rose, e também um tratamento para a moça que ela não consegue tecer insultos. Foram estes os três pontos que guardaram o episódio para mim.

Os seguimentos de Jake e Puck e também do Sam com a Brittany foram terríveis. Os primeiros tiveram os momentos mais sofríveis do episódio. Aquela performance de Hanukkah, Oh Hanukkahfoi degradante, e olhe que poderíamos ter tido um número inspirado nos estúdios da Paramount. O casal mais loiro de Glee continua sendo um doce só, mas não ri com a visão deles do apocalipse maia, o que não é um bom sinal. Sei que procurar sentido em algumas coisas da série chega a ser um erro, mas o que foi Sam cantando com as cheerios vestidas de rena? Um pouco vergonhoso, melhor definição para Jingle Bell Rock.

Como bem apontou Sue no começo e fim do episódio, especiais natalinos que contam diversas histórias, tendem a juntá-las no final da forma mais capenga possível. Em Glee ela só poderia terminar com uma cantoria de visual inspirador, com direito a neve artificial e tudo mais. Nos despedimos este ano ao som de Have Yourself a Merry Little Christmas, ansiosos para que este seja o único episódio fraco da temporada.

Um feliz Natal e próspero ano novo a todos, até janeiro.

Gleeks gonna gleeks: E Quinn finalmente teve o destino almejado pelos produtores, confesso que ri e gostei muito.

Músicas do episódio

Feliz Navidad (José Feliciano) – Artie

White Christmas (Irving Berlin) – Blaine e Kurt

Hanukkah, Oh Hanukkah – Puck e Jake

The First Noel – Marley

Jingle Bell Rock (Bobby Helms) – Sam

Have Yourself a Merry Little Christmas (Frank Sinatra) – New Directions

Comente pelo Facebook

Comentários

Comente pelo Facebook

Comentários

Deixe uma resposta