Especial Batman - Aquecimento O Cavaleiro das Trevas Ressurge: Pra conhecer antes

O novo filme do Morcegão estréia essa semana e abaixo, separamos algumas obras que você deve conhecer antes de conferir O Cavaleiro das Trevas Ressurge. Ok, algumas você deve conhecer, e ponto!

Quadrinhos: A lista de boas histórias do Batman é longa. O personagem é o mais “sortudo” da DC Comics por ser agraciado por artistas tão competentes. Vamos a algumas:

Batman – Ano Um – A mini-série que conta o primeiro ano de atividades do Morcego em Gotham. As principais idéias de Batman Begins saíram daqui. Foi escrita por Frank Miller nos anos 80 e ajudou a trazer de volta o tom sério que o personagem merece.

A Piada Mortal – A Graphic Novel escrita por Alan Moore e desenhada por David Gibbons conta a origem do Coringa, 50 anos depois de sua primeira aparição nos quadrinhos. Essa versão é tida como a oficial para o surgimento do personagem. Indispensável.

O Longo Dia-das-Bruxas  – Mini-série que mostra a descida de Harvey Dent de promotor a Duas-Caras, quando tenta combater o crime em Gotham. A HQ traça um ano quando crimes contra a máfia são cometidos em feriados. Um serial killer a solta, Batman, Gordon e Dent fazendo um pacto para levar criminosos pra prisão e o Cavaleiro das Trevas percebendo o que sua chegada a Gotham realmente pode ter trazido. Por Jeph Loeb e Tim Sale, a obra foi uma das maiores inspirações para Batman – O Cavaleiro das Trevas.

Vitória Sombria – Continuação direta da mini-série citada acima. Mais um serial killer assombra a cidade, desta vez indo atrás de policiais corruptos. A história também introduz Robin a mitologia do Batman.

Batman – O Cavaleiro das Trevas – Mais uma Graphic Novel de Frank Miller. Batman voltando a ativa, após uma longa aposentadoria. Vale ser lida pela relevância tanto para a reformulação do Homem-Morcego nos quadrinhos quanto para a época em que foi escrita: os anos 80, regime de Ronald Reagan e a Guerra Fria. Algumas idéias de O Cavaleiro das Trevas Ressurge saíram dessa, considerada uma das mais importantes obras sobre o Batman já lançadas.

A Queda do Morcego e Terra de Ninguém – As duas supersagas publicadas nos anos 90 que ajudaram a redefinir o Batman naquela década. A primeira mostra o Morcego passando por um forte stress que resulta na batalha com Bane, vilão que surge em Gotham com a intenção de destruir o herói. E consegue, quebrando sua coluna e o deixando paraplégico. A segunda coloca a cidade toda em estado de calamidade, depois que um terremoto a isola do resto dos EUA. Ambas sagas serviram de inspiração pro desenvolvimento do roteiro de O Cavaleiro das Trevas Ressurge, então é bom conhecê-las.

Filmes: Nem só de Batman vive um fã de cinema, então vamos a uma lista de filmes que vai ajudar a compreender o espírito Drama-policial que Christopher Nolan impôs em sua trilogia d’O Cavaleiro das Trevas.

Blade Runner – O Caçador de Andróides – O clássico da ficção científica dirigido por Ridley Scott é o filme preferido de Nolan e serviu de base pra direção de arte e pra criação da atmosfera de Batman Begins.

Fogo contra Fogo – Filme policial de Michael Mann em tom épico, mostra a caçada a um assaltante de bancos vivido por Robert De Niro efetuada por um policial interpretado por Al Pacino. Em termos de história o filme é extramente profundo no desenvolvimento dos personagens. Todos tem parte fundamental a trama e são muito bem construídos. Tem por ponto alto o assalto ao banco de Los Angeles, que serviu de inspiração a Christopher Nolan para a primeira aparição do Coringa em O Cavaleiro das Trevas.

Trilogia O Poderoso Chefão – Po... é a trilogia Poderoso Chefão né? Obrigatória até pra assistir desenho da Disney 😛 Mas falando sério, visualmente e no desenvolvimento da história, principalmente no segundo filme, há muito da saga dirigida por Coppola. Sem contar que na HQ O Longo Dia-das-Bruxas existem inúmeras referências a essa obra importantíssima do cinema.

Operação França – Uma das inspirações de Christopher Nolan para desenvolver o visual de sua versão do Batman. Um dos filmes policiais mais realistas e brutais (no que se diz respeito a como desenvolve a história e não a violência) do cinema moderno. Dirigido por William Friedkin.

Amnésia, Insônia, O Grande Truque e A Origem – Os filmes do Nolan fora do circuito Batman. Insônia é o mais “fraco” e ainda assim é um bom thriller. Apenas A Origem compartilha da escala grandiosa dos filmes do Homem Morcego. Os três primeiros são menores e mais pessoais, o que torna a experiência ainda mais interessante, pois dizem muito sobre Nolan como cineasta.

Batman Begins e Batman – O Cavaleiro das Trevas – Nem pense em assistir o último capítulo de uma trilogia sem conhecer os dois primeiros.

Metrópolis, Doutor Jivago e Lawrence da Arábia – Três clássicos absolutos do cinema. O primeiro, representante do Expressionismo Alemão e uma das histórias de ficção científica mais famosas da sétima arte. Nolan se refere à Metrópolis como inspiração para a metáfora da arquitetura de uma cidade refletindo sobre a sociedade que nela vive. Já Jivago e Lawrence são dois épicos históricos de grande escala. O cineasta declarou que se Begins e O Cavaleiro das Trevas são filmes policiais, O Cavaleiro das Trevas Ressurge tende a ser comparado a um drama histórico, tanto tecnicamente quanto por seu roteiro, que valoriza mais os personagens do que a ação. Será?

Batman – Dirigido por Tim Burton. Jack Nicholson como o Coringa. É bom para ver como um personagem pode ser interpretado de duas formas completamente diferentes.

Batman Eternamente – Esse é pra torturar um pouco. Veja como o Duas-Caras não deveria ter sido adaptado pro cinema para poder depois curtir o que Aaron Eckhart fez com o personagem no novo filme.

Outras mídias: Além do cinema e quadrinhos, o Batman também foi muito bem adaptado na TV. Altamente recomendável o seriado animado dos anos 90. Principalmente a primeira temporada. E, lógico, o anime Gotham Knight, que faz uma ponte entre Batman Begins e O Cavaleiro das Trevas.

É isso aí, se você conseguir ter tempo pra conhecer tudo isso ai antes de ver o filme no cinema, garantimos um aproveitamento maior da experiência 😉

Alexandre Luiz

Comente pelo Facebook

Comentários

Comente pelo Facebook

Comentários

Deixe uma resposta