Minicast Homeland S03E02

E Homeland, será que voltou mesmo? Ou só está matando episódios, de uma temporada ainda sem trama?

Aperte play e venha discutir e comentar com Tiago LamonicaAlexandre LuizWarley Bonanno e Davi Garcia sobre o episódio, e o momento que a série vive.

Links do Podcast

Links Cine Alerta

Assine nosso feed:

Contato:

Mandem seus e-mails para alertavermelho@cinealerta.com.br, ou comente no post logo abaixo!

Redação

Comente pelo Facebook

Comentários

Comente pelo Facebook

Comentários

2 comments

  1. Avatar
    Thiago Vinicius 11 outubro, 2013 at 14:46 Responder

    que epsódio chato,to com pouca esperança para o restante da temporada! A menina podia virar terrorista e explodir a casa dela com a familia toda!!! Cara os roteristas vão ter que ser muito foda pra inventar um motivo plausível pra volta do Brody, pq ele deve ser odiado e procurado mais q Bin laden, o cara é americano ,soldado e pra completar era um congressista americano, isso teria muito mais impacto do que 11 de setembro,como o cara vai viver em solo americano e não ser pego? e tbm acho que a única solução é de que Brody é culpado mesmo por tudo, porque no nivel que chegou já é impossível provar o contrário perante a opinião pública!

  2. Avatar
    Mari 13 outubro, 2013 at 11:01 Responder

    Eu até gostei desse episódio, masssss… porque entendi como uma espécie de introdução de algumas mudanças significativas, tanto do lado da CIA quanto do lado da família, assim como vcs falaram do episódio anterior. Achei muito crível o desenvolvimento da história do lado familiar e daquela menina chata, mas lúcida, por incrível que pareça, e o contraponto da loucura da Carrie. Do lado da CIA, entendi que Saul precisa manter a Carrie longe, pra que ele possa dar andamento na investigação do atentado e se manter no cargo sem se preocupar com toda a instabilidade. Ou seja, a série AINDA tem meu voto de confiança pra um crescendo de tramas e acontecimentos do decorrer da temporada. Só reclamo do clima 100% slow motion de todas as interpretações e diálogos; é até cabível, considerando os destaques, mas tb é cansativo. Tudo bem que é uma série jazz mas poderia ter uma emoçãozinha aí pra quebrar o ritmo.

Deixe uma resposta