Minicast True Detective S02E04

Será que True Detective não está empolgando mais o público? Nesta metade da temporada, Alexandre Luiz, Davi Garcia, Wilker Medeiros e Angélica Hellish discutem os caminhos que a série tomou e o porquê do estranhamento dos fãs em relação ao primeiro ano. Aperte já o play!

Links do Podcast

Links Cine Alerta

Assine nosso feed:

Contato:

Mandem seus e-mails para [email protected], ou comente no post logo abaixo!

Redação

Comente pelo Facebook

Comentários

Comente pelo Facebook

Comentários

7 comments

  1. Avatar
    Rubens da Cunha 17 julho, 2015 at 11:40 Responder

    Finalmente consegui colocar em dia True Detective. Sou do time que não entende as reclamações, a série está construindo um clima bem interessante: música, luz, cenários, interpretações, tudo vai num crescendo a cada episódio. As comparações com a primeira temporada, apesar de inevitáveis, são inúteis. Obviamente, se o Pizzolatto seguisse pela trilha segura da primeira temporada, as reclamações viriam porque ele não inovou, estava se repetindo, etc, etc.

    Enfim, True Detective é uma experiência acima da média, pois insiste em não tratar o expectador como um imbecil, apesar da vontade de muitos serem tratados de tal forma.

    Vida longa ao Pizzolatto e ao cinealerta.

  2. Avatar
    Leandro 17 julho, 2015 at 12:10 Responder

    Se o Pizzolatto pretende dar sentido à série somente ao final de toda temporada… Bem, isso não temos como saber ainda.

    Individualmente, não consigo enxergar nos episódios (além da falta de uma atmosfera) toda a sutileza e elegância construídas como na primeira temporada.

    Não passa pela minha cabeça abandonar a série, mas fico pensando se não teria sido melhor esperar um pouco mais (e correr o risco de levar algum spoiler na cara) e assistir toda a série de uma tacada só.

    True Detective se daria muito bem na NetFlix.

  3. Avatar
    Carolina 17 julho, 2015 at 13:50 Responder

    Muito bom o cast e devo admitir que eu penso exatamente como o Alexandre falou: talvez a falta de química seja proposital, afinal, são 3 pessoas passando por momentos complicados, com temperamentos completamente diferentes e de 3 corporações distintas, e essa falta de química é muito natural e próxima da realidade. Falando agora de cada um:

    1 – Paul: Uma coisa que importante dele que vocês deixaram passar um pouco batido foi o local onde ele acordou (antes de ter a moto roubada). Era a casa do amigo (de Black Mountain, que eu chamo "Brokeblack" Mountain de sacanagem), que tava mega feliz de ele estar lá, até tomar um chega pra lá do Paul. O personagem é extremamente sofrido, o mais quebrado da série toda, por não se aceitar. A cena dele com a namorada é triste, porque os dois veem a besteira que estão fazendo e mesmo assim ainda vão fazê-la. A ironia da cena é ele perguntando pra ela se ela não tava na pílula, ela diz que sim e diz que pílulas nem sempre funcionam. A dele funcionou!
    2- Ani: A cena dela na corporação foi ótima pra mostrar como o mundo ainda é machista. Quanto ao plot da temporada é claro que a família dela está envolvida de alguma maneira com toda a história. Teremos que esperar um pouco mais para saber até que ponto (muito ou pouco, direta ou indiretamente).
    3- Velcoro: Cena dele com o filho fantástica. Colin Farrel anda me surpreendendo na série, e, como vocês disseram, o personagem está melhor ainda agora, depois que resolveu ficar mais sóbrio/raivoso.
    4 – ViV (Vince Vaugn): entrou de gaiato no navio, com certeza. Até agora não faço ideia do por que ele estar na série (não o personagem , o ator). Tanta gente boa que poderia estar no lugar (TD criou um nome, poderia muito bem ter escolhido um outro ator).
    E, como um todo, a cena final: Desde o início a possibilidade de "dar ruim" era grande. Quando eu ouvi que tava tendo manifestação naquela região falei: ih, vai matar mais civil que tudo. Dito e feito. Mas nada supera as reações, realmente. Velcoro e Ani chorando, caídos e Paul tranquilo, guardando a arma no coldre. Eu acabei, pode parecer macabro, rindo, ao ver que contrastava com a realidade de cada um.
    Fico por aqui (depois desse testamento, né?). Beijos a todos e até semana que vem, onde veremos se as profecias de vocês se concretizarão.

  4. Avatar
    Barão 17 julho, 2015 at 16:48 Responder

    Excelente o minicast, não conhecia e fiquei fã… Ouvi os 4 de uma pancada só!

    Não achei a primeira temporada de True Detectives essa maravilha toda não, pelo menos não de primeira… fui assitindo, episódio por episódio e foi justamente depois daquela cena da fuga da gangue dos motoqueiros que passei a ver melhor a série…

    Já que comparações são inevitáveis, vamos lá…

    Acho que hoje vemos a primeira temporada como uma "Jóia" pq fomos destilando ela e ao final de tudo, entendemos cada peça e o conjunto completo… da mesma forma que muitas vezes precisamos olhar um quadro de longe para ver sua "beleza", mas de perto são só manchas de pincel e tinta…

    Acho que o mesmo está acontecendo aqui, ainda estamos olhando peça por peça, tá devagar, e não ter os flashbacks torna a compreensão ainda mais lenta… mas acredito que a coisa engrena sim…

    Acho que todos os atores estão bons… e pow o bigode do Velcoro é maneiro sim… (tenho um igual)!!!! :{(

    Gostei bastante do programa, vocês mandam muito bem… Me ajudaram a compreender algumas coisas que tinham passado batido!

    Abraço e até a próxima!

  5. Avatar
    Carolina Gómez 21 julho, 2015 at 18:30 Responder

    A relação que se desenvolve entre os dois detetives é quase tão interessante como a investigação criminal em curso. Uma série altamente recomendado, vale a pena ver, a primeira temporada é incrível, o second'm certeza vai surpreender-nos. Como se não tiverem sido deixo aqui o link onde podem encontrá-lo, http://www.hbomax.tv/true-detective-2/. Eles não podem perder.

Deixe uma resposta