Minicast Sherlock S03E01 E 02

Voltou!!!

Voltou O Minicast e Voltou Sherlock.

Depois de 2 anos de longa espera, Sherlock retornou para sua terceira, e até aqui ótima temporada, mostrando que valeu a pena esperar 2 anos para voltarmos a ter contato com esse mundo.

Sem mais delongas, aperte play e venha ouvir e comentar com Tiago LamonicaAlexandre LuizDavi Garcia e Warley Bonanno sobre o episódio.

Links do Podcast

Links Cine Alerta

Assine nosso feed:

Contato:

Mandem seus e-mails para alertavermelho@cinealerta.com.br, ou comente no post logo abaixo!

Redação

Comente pelo Facebook

Comentários

Comente pelo Facebook

Comentários

8 comments

  1. Avatar
    Adriana 10 janeiro, 2014 at 03:34 Responder

    Um detalhe sobre a Mary que é num dos bilhetes de votos que o Sherlock lê durante o discurso, tá escrito: "Muitas felicidades do CAM. Gostaria que sua família pudesse ver isso." Charles Augustus Magnussen é o nome completo do vilão da temporada. Ela deve ter ligação com ele, o que reforça bastante a possibilidade da nossa doce Mary morrer na season finale.

    • Avatar
      Chelsea 11 janeiro, 2014 at 19:21 Responder

      E a Mary fica muito tensa quando o Sherlock fala o nome. Mas o mais estranho foi ele (CAM) ter chamado a Mary de Poppet, se não me engano. Isso me pareceu muito carinhoso para ser uma pessoa que ela tem tanto medo (teoricamente, diga-se. Mas, vai saber, às vezes é um desses doidos que persegue a pessoa e dá apelido carinhoso pra ela…)
      Mas o que me intrigou foi na "leitura" de Sherlock pra ela que tinha as palavras: Liar (mentirosa) e Secret (segredo). O mentirosa poderia se referir ao fato de ela mentir ao John sobre o bigode, mas aí era fato concreto e não precisava ser lido… Aiai, teorias e mais teorias…

  2. Avatar
    Marcelo 11 janeiro, 2014 at 12:04 Responder

    Em relação a essa temporada ter sido mais centrado nos personagens, eu acho que foi algo natural.
    Sherlock teve um embate mental com Moriarty, embate este, que ficou até acima de uma grande investigação que ele estivesse envolvido, e nesse caso, o foco foram os dois e consequentemente Watson, Mary, Lestrade etc…
    Mesmo as temporadas sendo super curtas, eu até achei incrível, eles abrirem espaço para um episódio mais cômico, pq aproveitou para nós conhecermos e nos apegarmos mais aos personagens. Acho que Moffatt está conduzindo muito bem série.
    Agora só falta o Steve Moffatt combinar com o Bruno Heller, criador da série o Mentalista e combinarem um crossover e um embate mental entre Sherlock e Patrick Jane, seria sensacional.
    O que vcs acham?

  3. Avatar
    Chelsea 11 janeiro, 2014 at 20:20 Responder

    Sherlock voltou!!!! Minicast voltou!!!!! o/
    Bem, Sherlock é uma das minhas séries favoritas (minha e de meio mundo, diga-se. Até hoje só vi uma pessoa que não gostou de Reinchenbach Falls, um colega meu de trabalho, que é daqueles xiitas que acha que tudo tem que ser adaptado exatamente como Conan Doyle criou), então expectativas mil.
    E não me decepcionou. Tudo continua funcionando magnificamente bem, especialmente a evolução de Sherlock como pessoa. Já vi gente reclamando disso, e juro que não entendo porque. Sherlock passou dois anos afastado de tudo e todos que gosta, rodando o mundo atrás do fim da rede do Moriarty, portanto, nada mais normal do que ele estar um pouco tocado por tudo isso e mais emocional com as pessoas que gosta (sem noção seria ele continuar como o cara que era no episódio 1 da primeira temporada); isso mostra amadurecimento, evolução de caráter e é necessário para toda série. Qualquer pessoa, que tivesse passado pelo mesmo que ele passou, teria sofrido alterações de comportamento (a nao ser um psicopata, coisa que ele não é; ele é um sociopata altamente funcional).
    Mary ter aparecido na história foi excelente, e, o que eu mais gostei, a personagem gosta de Sherlock. É a primeira namorada de John que gosta dele, além de ser exatamente o oposto do normal em adaptações, onde ela sempre odeia o detetive e rola até uma certa competição pela atenção do Watson.
    Quanto ao que vocês comentaram no cast, eu ri da citação à Elementary, que eu não vejo e nem sinto vontade. O pior foi a cara de pau no povo dos EUA de chamar o J.L. Miller pra fazer o Sherlock quando ele já havia atuado com o Cumberbatch em Frankenstein em Londres, no teatro, alternando papeis com ele nas apresentações. Foi meio que um "Não podemos ter um Sherlock perfeito, vai o estepe mesmo".
    E eu, como não podia deixar de ser, louca como sou pelo Cumberbatch, tenho que dizer que ele está destruindo nessa temporada. O segundo episódio foi um show de atuação da parte dele (o discurso de casamento do John foi perfeito! Em segundos foi do humor irônico ("O casamento será a ruína de nossa própria espécie") para o dramático ("Sou desprezível para os virtuosos, ignorante do que é belo e não compreendo o que é felicidade")) e só quero ver até onde ele chega. Uma vez li Moffatt falando que Sherlock vive dentro de Benedict, agora eu acredito piamente nele. Acho difícil acharem, numa futura adaptação de Sherlock Holmes (que, com certeza, vai acontecer) um ator tão perfeito para o papel.
    E, meu coração já sofre, com antecipação, pelo final da temporada, pois só Deus sabe quando volta…

  4. Avatar
    Douglas Couto 12 janeiro, 2014 at 20:32 Responder

    Vcs estão de parabens, conseguiram fazer uma análise completa do episódio, bem pensado a cena do jogo entre Mycroft e Sherlock, deixei passar essa kkkkk

    Tem uma minoria aí achando a temporada fraca, incrível como conseguem pensar isso vendo episódios como esses, está tudo na frente dos olhos, mas eles não conseguem ver.

  5. Avatar
    Luiz Freitas 15 janeiro, 2014 at 11:07 Responder

    Ainda não ouvi o episódio mas gostei de ver nomes conhecidos ao procurar reviews sobre esse episódio
    Grande abraço Tiago e Waley 🙂
    Ouvirei ainda hoje
    Doc

Deixe uma resposta