Alerta Vermelho #110 - Warcraft e os Games no Cinema

Olá, amigos! No programa de hoje vamos comentar a mais recente adaptação de um game para as telonas: Warcraft. E de quebra discutimos por que os jogos no cinema costumam render filmes vergonhosos. Vem com a gente ouvir mais esse programa e discutir com Alexandre Luiz, Wilker Medeiros e Filipe Pereira!

Links do Podcast

Redação

Comente pelo Facebook

Comentários

8 comments

  1. Avatar
    RENATO JOSE DOS SANTOS 14 junho, 2016 at 06:18 Responder

    olá turma do alerta, não sei quando o cast foi gravado mas o filme realmente tá se pagando e fazendo sucesso independente das criticas, eu nunca joguei o jogo e gostei do filme , talvez pq fui ver sem fazer comparações como muitos criticos fizeram, não foi o caso de vcs, vcs reclamaram de outras coisas q até são relevantes, mas o filme não é ruim, ao contrário, me surpreendeu e acho que se ele tivesse 2:40 como deveria , ele até seria bem melhor.

    abraços.

    • Avatar
      Alexandre Luiz 14 junho, 2016 at 09:53 Responder

      Olá, Renato, tudo bem? Obrigado pela sua audiência.

      Quanto ao filme estar fazendo sucesso, isso é bastante relativo. Na verdade ele teve um bom resultado na China e em outros mercados internacionais. Pra você ter uma ideia, nos EUA, onde realmente conta pros estúdios, ele fez apenas 24 milhões até agora (considerando o orçamento de 160 milhões divulgado pelo estúdio, mais gastos com publicidade, é bem pouco). Claro que ele está estreando lá semanas depois da estreia em outros países, mas as previsões não são boas. Pra você ter uma ideia o último Resident Evil, que já é uma franquia desgastada, fez 26 milhões somente nos primeiros três dias, totalizando 60 milhões nos EUA (o que não é muito mas Resident custou isso e fez mais 236 milhões mundo afora). A Universal está contente por conta do resultado somado no mundo? Sim. Até agora já são 280 milhões, principalmente por causa do mercado chinês. Deve garantir continuação? Pode ser. Mas mercadologicamente Warcraft não é exatamente um sucesso. Vamos esperar pra ver o quanto ele ainda fatura nos EUA.

      Grande abraço, continue nos ouvindo e comentando!

  2. Avatar
    Diogo Andrade 14 junho, 2016 at 14:37 Responder

    Entrendo as posições de vocês mas me diverti um bocado assistindo ao filme. Talvez pelo tom um tanto quanto inocente que permeia a produção em uma época tão cheia de filmes violentos e sombrios. E se bombas como as novas tartarugas Ninja fazem sucesso porque não Warcraft? Eu espero que consigam uma continuação.

  3. Avatar
    Lukas 15 junho, 2016 at 08:49 Responder

    Fala galera! Parabéns pelos ótimos podcasts!

    Como já comentei antes eu tenho uma experiência meio peculiar com os podcasts de vocês, porque salvo os de Game of Thrones que na maioria das vezes eu concordo com o que dizem, nos demais quase sempre eu discordo, PORÉM vocês não discordam como a maioria que meramente esculacha o filme, vocês tentam dar base ao argumento de vocês e é por isso que adoro os podcasts.

    Sobre o filme, eu como fã dos jogos quando era mais jovem, e até hoje em dia vira e mexe me bate saudades e jogo um pouquinho, eu acho interessante levantar dois pontos:

    Primeiro que o filme, pra mim, foi uma das melhores adaptações de um produto para o cinema, deixando até muitos filmes de HQs no chinelo (veja bem, em termos de ADAPTAÇÃO).

    E segundo, e que acho que possa ajudar a compreenderem melhor, vocês sabiam que uma das inspirações de Warcraft são As Cronicas de Gelo e Fogo de R.R.Martin (Game of Thrones)? Tanto que o nome do último episódio do modo Campanha de Warcraft III é "Crônicas de Gelo e Fogo"? O mapa de Azeroth, assim como Westeros e Essos em GOT, possuem vários reinos diferentes, que no caso de Warcraft não são divididos apenas por territórios, mas por "raças" diferentes (humanos, elfos, anões, orcs, etc), e que tudo de certa maneira "culmina" com a vinda de um exército de mortos-vivos que força os povos a se unirem para combatê-los?

    Os Orcs são uma adaptação dos Dothrakis, só que em vez da força vir dos cavalos vêm deles mesmos, e os Orcs que montam Lobos Gigantes são Wargs como o Bran.

    Dito tudo isso, chegamos ao ponto: Imaginem se o cinema tentasse recriar Game of Thrones para as telonas em APENAS 3 FILMES (considerando a idéia de trilogia para Warcraft)? É muita informação a ser inserida de uma vez só.

    Eu entendo perfeitamente que pra quem não conhece a história o filme parece péssimo por causa da falta de empatia com os personagens, mas sinceramente, considerando tudo o que precisava ser mostrado, eu acho que Duncan Jones conseguiu mostrar até demais kkk. Esse filme, assim como GOT, funcionaria muito melhor como seriado se fosse possivel de ser feito.

    E quanto a parte de games serem inspirados em outros materiais, acho que meu comentário já mostra o quanto vocês estavam certos nessa parte kkkk

    (SPOILERS: A "Fell", que vocês comentaram não terem entendido, faz parte de uma magia vinda da Burning Legion, que são seres de outro mundo e que aparentemente nos próximos filmes se tiverem darão início ao levantar dos mortos-vivos e um final bem similar ao que aparentemente será o de GOT)

    Abraços!!!!

    • Avatar
      Alexandre Luiz 15 junho, 2016 at 09:46 Responder

      Olá, Lukas! Valeu pelo comentário! Bem legal essa inspiração em RR Martin, mas não podemos esquecer que as raças de Warcraft (assim como os conflitos) fazem parte dos mitos druidas e nórdicos, que também inspiraram Senhor Dos Anéis, Dungeons & Dragons e todas as outras histórias de fantasia medieval rsrs

      Quanto a Fell, deu pra entender o que era, só ficamos na dúvida sobre o nome usado no Brasil, na legenda. Não lembrávamos. Eu sinceramente espero que ocorra uma continuação pra ele contar essa história em longo prazo que ele quer contar e não tornar esse filme o primeiro capítulo de uma trama que não vai ser encerrada… :/ Eu mesmo coloquei o filme no meu top 5 de adaptações no final do programa, justamente pelo cuidado que o Jones teve na concepção do mundo de Warcraft pro cinema. E, sei lá, eu fiquei curioso pra versão com 40 minutos a mais, só que como é um filme lotado de efeitos, é bem provável que ela não tenha os efeitos visuais acabados, o que encareceria o lançamento dela. Mas eu realmente acredito que esses 40 minutos fariam a diferença no maior problema que é o desenvolvimento dos personagens e do próprio roteiro.

      Grande abraço, Lukas! Comente sempre! 😀

      • Avatar
        Lukas 15 junho, 2016 at 10:06 Responder

        Olá Alexandre!

        Sim sim, com certeza a inspiração original vem dos mitos, eu citei as Crônicas de Gelo e Fogo porque foi uma fonte que os criadores do jogo assumiram várias vezes se inspirar e que já foi evidenciada muitas vezes nos jogos, mas você tem total razão, tanto que GOT mesmo é repleto de referências e homenagens à várias outras coisas também.

        Eu acho que a saga como um todo tem um grande potencial e também espero que haja continuações.

        Abraços e parabéns mais uma vez!

  4. Avatar
    @kaio_ooliveira 15 junho, 2016 at 20:58 Responder

    o roteiro desse filme é uma tristeza, quanto mais escuto algum podcast sobre ele mais erros eu percebo mas de algum jeito ainda consegui curtir bastante o filme, acho que que é pq o duncan jones sabe construir um clima muito legal de fantasia principalmente no 1º e no 3º ato, sem falar do visual que é um dos mais bonitos que vi nos últimos anos. no fim não sei onde me encaixar pq nunca joguei o jogo e ainda sim gostei bem do filme apesar de reconhecer os muitos defeitos dele.

Deixe uma resposta