Review: True Blood – 6x10 Radioactive (Season Finale)

Buscando redenção, mas sofrendo com a maioria. O histórico das finales de True Blood nunca foi lá tão positivo, elas geralmente seguiam duas linhas: surtada e sem muito sentido ou esquecível e desanimadora. O último episódio da sexta temporada, no entanto, vem inaugurar a (última?) linha a se seguir, fomos então apresentados a finale equivocada. O problema maior veio com a inversão de expectativas, afinal o plot mais empolgante teve fim no episódio passado e ganhamos justamente um longo espaço de tempo para resolver uma das tramas mais inúteis e patéticas da história da série, sim estou falando do mágico enlace matrimonial entre a (Sa)Fada Prometida e seu Noivo Milenar e “surpreendentemente” maligno.

Falei várias vezes que nada do que envolveu o relacionamento de Warlow com Sookie soou crível. Primeiro pela descaracterização da personagem, que foi da mocinha buscando o protagonismo à jovem submissa por um amor nonsense e que não se justificava nem pela relação racial entre os dois (Sookie nunca tinha namorado uma fada), segundo por que a figura de Warlow foi um McGuffin meia boca que surgiu para possibilitar o resgate dos vampiros nos Campos do Governador (disso eu nem reclamo, pois resultou nos únicos momentos divertidos). Foi tudo muito jogado (literalmente) e pobre tanto em ambientação quanto em roteiro.

Bem antes de descobrir os reais motivos do seu novo affair, Sookie felizmente ganhou uma certa profundidade ao notar que a liberdade dos vampiros no sol, era um reflexo do que ela nunca teria se optasse por cumprir um acordo feito muito antes da sua própria existência. Os vampiros bêbados na mansão Compton foram divertidíssimos. Ri do abraço sincero que Pam deu em Sookie (lembrem que há alguns episódios Sookiezita duvidou da amizade dela), do reencontro com Tara e Jason (mantido na linha pela bizarra Violet), da breve partida de vôlei e claro, me emocionei com a despedida de Pam e Tara. Porém, o maior furo do episódio partiu do arrependido Bill. Ou os produtores acham que somos burros ou eles mesmos não veem a série. Bill não ficou “ruim” por causa de Lilith, como Jess mencionou e ele prontamente tomou como verdade. O vampiro mostrou quem era realmente lá na terceira temporada e essa súbita vontade de salvar a antiga amada foi o maior equívoco que vi em seis anos de série.

Claro que eu suspeito que a decisão apressada possa ter partido de uma exigência do próprio Stephen Moyer, já que Bill não é mais favorito de muita gente, mas a redenção do personagem foi vergonhosa pelas incongruências que levantou. Nesse meio tempo, o último embate contra Warlow foi organizado pelo “véio do cemitério” a.k.a. Bill, e absolutamente tudo foi vergonha alheia. Adilyn transportando todos para outra dimensão me lembrou dos tempos áureos de Bambuluá e a luta/perseguição que se seguiu foi mais WTF do que as cenas de sexo da série. Não me importava com Warlow e sendo Niall e Jason o responsável pelo seu fim, até que não me incomodou. Agradeci também pela morte do vampiro-fada ter retirado o encanto do sol.Vampiro de respeito é ser noturno, isto não pode ser burlado. Claro que com tempo para uma última palhaçada, a “provocativa” e inútil cena de Eric peladão queimando no sol do ártico foi o cliffhanger mais faile até aqui, até por que não se passou nem dois dias e os produtores tiveram de confirmar o retorno do viking no elenco fixo do próximo ano.

E passaram-se seis meses. Em termos de liberdade criativa, a passagem de tempo vai favorecer e muito a timeline de True Blood. Eu confesso que a nova ordem estabelecida depois do livro escrito por Bill e que revelou os horrores dos Campos, vem pra tentar botar chão na história de uma forma pragmática e bem vinda. Não que a sugestão de Sam o novo prefeito de Bon Temps (oi?) pareça ser das melhores, mas levanta impasses no mínimo irônicos para a série. A evolução da HepVtambém foi inteligente, mas o gancho final com os vamp-zumbis foi bem morno. Sookie e Alcide perseguidos por um Bill cheio de amor pra dar também não me anima nenhum pouco, na verdade só poderemos falar da tal “Nova Era” na próxima temporada, quer dizer, aqueles que conseguiram resistir até aqui.

P.S.:Coitada de Tara tenho quase certeza de que a nojenta Lettie Mae tem HepV.

P.S.2: Trama de Jason e Violet no próximo ano vai ser pra cumprir cota de sexo, eu quero mesmo é que Sarita volte como vilã e esquente a vida do casal.

P.S.3: Muito bonita a decisão da Jess em proteger os Bellefleur.

P.S.4: O Merlotte´s acabou! Sam deve ter falido por culpa das faltas de Sookie.

P.S.5: Até a próxima e aparente última temporada de True Blood, obrigado pelos comentários.

Comente pelo Facebook

Comentários

Deixe uma resposta